sábado, dezembro 21, 2013

A Rubra Flor e a Borboleta - Prosa Poética

















Caminhava pela manhã entre os jardins floridos e minh’alma quase transcendeu aos céus com o alquímico perfume no ar. Neste momento, percebi uma rubra flor que se destacava entre as outras, não só pela sua beleza, as outras florzinhas também eram belas, mas a rubra flor chamou mais minha atenção, porque além de bela, parecia que ela estava sorrindo para mim com suas pétalas ainda molhadas pelo divino orvalho matinal que cintilavam com a luz do sol, o qual, com seu esplendor, despontava infante no horizonte, num lindo céu azul, intemerato e cristalino, me transmitindo algo a mais, um sentimento de paz.
Fiquei fascinado e encantado diante da magia de tão divinal beleza. Oh, quão inspiradoras são as obras do pai criador, o Arquiteto Deus, como a majestosa natureza! Pena que algumas pessoas não estão tendo consciência em preservá-la, protegendo as florestas e o meio ambiente em que vivem! Mas, voltando ao fascínio da rubra flor, precisava deste sorriso. Às vezes em nosso meio necessitamos apenas de um sorriso sincero ou da simplicidade de um olhar que possa nos acalentar, de uma palavra amiga que nos transmita paz, alegria e ternura, que possa fazer com que transmutemos nossas tristezas e incertezas. Algo de divino. Embora o grande segredo desta transformação, seja descoberto e laborado primeiramente no cadinho do nosso próprio eu interior, fazendo com que de fato esta transmutação aconteça, mas infelizmente, algumas vezes, não temos a capacidade suficiente para fazer este ofício na qualidade de alquimistas das emoções que nos afligem, pelo menos é assim comigo, às vezes falta-me força, noutras fé para realizar esta transformação, mas sei também que existem muitas pessoas que têm dentro de si este potencial.
Essas pessoas têm o dom de nos alegrar, de incentivar, são enviadas por Deus, são anjos de luz que nos auxiliam quando precisamos, nos encorajando e dando ânimo. Quando elas não estão por perto, devido aos seus afazeres diários, temos que de alguma forma buscar a força dentro d’alma, ou simplesmente contemplar as maravilhas existentes na natureza e na grandiosidade e beleza das obras do Arquiteto Criador, buscando assim restabelecer o nosso equilíbrio interior, porque de alguma forma, Deus está e estará sempre presente ao nosso lado, em tudo e em todos, principalmente em nossas preces e orações, entretanto, mesmo sabendo disso, quiçá, até mesmo pela pouca fé que nutrimos em nosso coração, n’alguns momentos da vida, deixamos que as tristezas e as incertezas entrem nos interstícios do nosso peito e são nessas horas que necessitamos de ajuda, de um ombro amigo para compartilhar o que estamos sentindo.
Para completar tão belo quadro da natureza, convertendo de vez as tristezas que me afligiam, aproximou-se uma borboleta que posou mansamente sobre a rubra flor num espetáculo divinal inigualável. Uma borboleta, símbolo fecundo de transformação, de renascimento e à rubra flor, símbolo de consagração ao amor, juntas numa só imagem, imaculada, pura, composta pelas mãos benevolentes do Arquiteto Deus para aquele momento.

Uma imagem indelével que eternamente ficou registrada em meu coração e em meu pensamento, admirado pela singeleza e simplicidade mística da rubra flor e a borboleta que me transmitiam sentimentos de esperanças, fazendo brotar em meu jardim interior a bela flor do amor e com ela a ternura, a fraternidade, a solidariedade, o perdão... Elevadas e enlevadas aspirações. Desideratos nobres de paz.

-**-Elias Akhenaton-**-
Um peregrino da vida, pescador de emoções.

domingo, dezembro 01, 2013

Eterno Natal!
















Quão bom que à paz pairasse no ar,
Inspirando a vida de todo ser humano,
Em todo canto da terra, além-mar,
Semeando a ternura no quotidiano...

Plantando n'alma, um eterno natal!...
Semeando e colhendo, à paz de Jesus.
Criando um mundo sem conflitos: real,
Iluminado pelo resplendor da sua luz.

Assim; co’ o eterno espírito natalino,
Cada um seria amável em seu interior:
Todo irmão doando um afeto cristalino...

Compartilhando às bençãos do Criador,
Que através do filho, Jesus menino,
Mostrou-nos o seu imensurável Amor.

-**-Elias Akhenaton-**-
“Um peregrino da vida, pescador de emoções”.

sábado, novembro 23, 2013

Bons Sonhos!
















Acreditemos nos sonhos, em sua magia,
Pois eles nos pertencem, com certeza.
Um após outro, um novo a cada dia,
Cada um colorido, com a sua beleza.

Quando a aurora raiar no horizonte,
Qu’ tenhamos dentro de nós à esp’rança:
No labor, no sonho - erguendo à fronte.
Aprendemos nos tempos de criança.

Dizem qu’ o sonho é ilusão, quimera,
Mas às vezes não, é meta ao raiar o sol.
Falo do bom, dar sabor a vida, tempera...

Mesmo qu’ não se realize, vale a pena...
Quando o sol deitar-se em seu arrebol.
Venham mais sonhos da cor à noite serena!

-**-Elias Akhenaton-**-
“Um peregrino da vida, pescador de emoções”.



segunda-feira, outubro 28, 2013

Insensato Coração
















Quero-te abraçar bem forte. Talvez,
O último abraço em que vou sentir,
Teu corpo ao meu, pois tua insensatez,
Magoou-me, mesmo amando, vou partir.

Teu amor não passou d’uma quimera,
Dum fingido e mentiroso coração.
Qu’ me fez pensar que tu eras sincera,
Na realidade o que sentias era ilusão.

Estás em meu peito e nele vais ficar. –
Mesmo sabendo que eu fui como vento...
Que passa, mas meu amor vai continuar!...

... Nele há razões que não sei explicar!
Coisas do amor... Deste sentimento,
Que brotou pra ficar. Nasceu pra te amar.

-**-Elias Akhenaton-**-
“Um peregrino da vida, pescador de emoções”.


Série Haikais

















Haikai – XCIII –

Já é primavera –
Flores colorem o jardim
Em suave aquarela.

Elias Akhenaton

Haikai – XCV –

Flores dançando
Na manhã de primavera –
Brisa graciosa.

Elias Akhenaton

Haikai – XCVI –

Quão bela és tu
Oh primavera eterna! -
Flor de minh’alma.

Elias Akhenaton

Haikai – XCVIII –

Sol da manhã
Nas açucenas primaveris –
Reluz o orvalho.

Elias Akhenaton

Haikai – XCIX –

Alegra a vida
À alquimia das flores –
Ah primavera!

Elias Akhenaton

Haikai - C –

Gotas d’orvalho
Na rubra flor açucena –
Magia plena.

Elias Akhenaton

Haikai – CI –

Quão terno e belo
É o sorriso d’uma criança!
Céu d’esperança.

Elias Akhenaton

Haikai – CII –

Suavemente -
Uma borboleta pousa
Na açucena.

Elias Akhenaton

Haikai – CV –

Ipês floridos -
Na quietude da alma
Eu toquei o céu.

Elias Akhenaton

Haikai – CVII –

Lendo um livro
Às margens da lagoa azul –
No céu às andorinhas.

Elias Akhenaton

Haikai – CXI –

Meu chão e meu céu
Na poesia me desato –
Em versos no papel.

Elias Akhenaton.


sábado, setembro 07, 2013

É Com Fé Que Se Constrói O Destino
















Sou um pescador, de nobres emoções,
Navegando na imensidade do mar,
O mar do coração e suas aspirações;
Às vezes sob o céu azul, noutras ao luar.

Também um bom cavaleiro viajante,
Pôr terras distantes, do mundo sem fim:
- Um Tuareg da paz, caminheiro amante,
Da rubra flor qu’ brota no belo jardim.

Contemplo o rei sol em sua nascente,
Nas colinas do oriente, ele é emblema,
Da esp’rança qu’ triunfa reluzente.

Do destino sou o artífice, o tema...
O escultor, com o cinzel n’alma, ciente
Do labor, de esculpir à fé como lema.

-**-Elias Akhenaton-**-
“Um peregrino da vida, pescador de emoções.”



sábado, julho 27, 2013

Floresta Mística
















Viaja meu peregrino pensamento,
Ao encontro do templo zen da floresta;
Pairando como uma pluma ao vento,
Na vibração de sua paz manifesta.

Quão encantadora é à natureza!...
Reflexo do Arquiteto Deus Criador,
Fonte da mais indelével beleza,
Concebida no santo jardim d’amor.

Contemplo o verde esp’rança das matas
E o canto alegre dos passarinhos
Qu’ sob arrebóis fazem serenatas...

Inda às cachoeiras e suas cascatas,
Que n’alma lançam gotas de carinhos,
Revelando insp’rações inatas.

-**-Elias Akhenaton-**-
“Um peregrino da vida, pescador de emoções.”




sexta-feira, julho 26, 2013

A Cada Dia Um Novo Recomeço
















Nasce o Astro Rei em luzentes cores:
- Vem reger o dia, vamos recomeçar.
Apesar das pedras, também há flores,
Chegaremos nelas, é só acreditar.

Caminhando com vigor e galhardia,
Ignorando as coisas pessimistas.
Transmutando à tristeza; em alegria,
Os reveses; em vitórias, conquistas.

Que o novo dia seja de aprendizado,
Mas cada um com a vida que lhe condiz,
Cada um com sua missão. Deus é aliado.

Com a flor esperança n’alma. Na raiz.
Ela é eterna no jardim do eu motivado,
Não murcha, se renova; bela e feliz.

-**-Elias Akhenaton-**-
"Um peregrino da vida, pescador de emoções." 



quarta-feira, junho 05, 2013

Beija flor cigano




No girar constante da roda da vida,
Vou contemplando, belos horizontes.
No céu azul da manhã, cena preferida:
O belo nascer do sol entre os montes.


Voo nas asas da excelsa liberdade,
Sou filho do vento, da terra, do mar.
Em qualquer paragem, tem felicidade,
Inda mais com noites, festeiras ao luar...

E ela está estrelada, reluz o clarão.
Ao som de violinos, danço uma melodia,
Com a Flor de Lis. Gitana do coração...

D'um peregrino beija-flor cigano,
Qu' carrega no peito, amor e alegria,
Voando no vasto céu – em todo oceano.

-**-Elias Akhenaton-**-
"Um peregrino da vida, pescador de emoções." 

http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=248874